Conheça os benefícios de aprender a tocar um instrumento musical


- 16 de abril de 2020.
Caçador, Educação, Geral
, ,

Por Sara Haymussi

Estudar um instrumento musical é algo de certa forma simples e que oferece uma experiência fantástica num mundo diferenciado, onde você aprende a ler uma outra linguagem.

 Não sei se é impressão minha, mas sinto que já não se dá mais tanta importância à aprendizagem musical e me preocupa esse “esquecimento” quando tocar um instrumento oferece inúmeros benefícios além de ser muito prazeroso.  Quando criança, na pequena rua em que eu morava, éramos seis estudantes de piano e como era agradável! Sempre havia uma conversa sobre as músicas e exercícios que estávamos estudando. A música fazia parte da educação e todo ano havia as audições, as apresentações onde todos se esmeravam para que tudo acontecesse sem erros.

Hoje, quarenta anos depois, a ciência evolui muito, expandindo conhecimentos das bases neurobiológicas e comprova os efeitos que a música exerce sobre nosso cérebro, o quanto ela potencializa nosso desenvolvimento, melhorando as capacidades cognitivas. Ela se relaciona com muitas funções cerebrais como percepção, cognição, emoção, aprendizado e memória.

 O processamento musical envolve três etapas: Percepção musical, reconhecimento e emoção, ativando várias áreas cerebrais.  O lobo temporal é responsável por estabelecer, em circuitos de ida e volta, a conexão com o restante do cérebro. O hipocampo, nesse momento, fica responsável pela memória, ou seja, reconhecer o ritmo e tema dos elementos da música. O cerebelo e a amígdala proporcionam a regulação motora dos sons e atribuem valores emocionais ao que estamos escutando, (como alegria ou tristeza, por exemplo).

Sem dúvida tocar um instrumento pode levar você a se comunicar melhor, a trabalhar a timidez, a desenvolver seus sentimentos, a praticar atenção, o foco no momento presente, e mais do que isso, contribui no aprendizado da DISCIPLINA e na formação de HÁBITOS, tão difícil hoje com todas as facilidades de acesso a tantas informações, tantos jogos, tanta mídia.

O aprendizado não é somente direcionado às crianças, mas também para quem deseja melhorar a concentração, a memória, para aqueles que querem envelhecer de forma mais saudável. É possível aprender depois de certa idade, de mais velho? Sim, é possível! Vamos colocar nossos neurônios para funcionar, vamos desenvolver nossa audição, nossa percepção e ser feliz!
Fonte: Jornal Caboclo